Últimos Destaques
  • Referência: Habacuque 1.1 - Habacuque é chamado o profeta-filósofo porque sua profecia expressa a preocupação a respeito do problema da maldade amplamente espalhada em Jerusalém e Judá, bem como com a aparente falta de preocupação de Yahwéh.<br />

    O homem e o seu tempo

    Referência: Habacuque 1.1 - Habacuque é chamado o profeta-filósofo porque sua profecia expressa a preocupação a respeito do problema da maldade amplamente espalhada em Jerusalém e Judá, bem como com a aparente falta de preocupação de Yahwéh.

    Continue Lendo...

  • A fidelidade é um apanágio do cristão, uma marca distintiva do crente. Num mundo regido pela ética flácida e situacional, somos chamados a viver com integridade inegociável, como luzeiros do mundo, andando de forma justa, sensata e piedosa.<br />

    É possível ser íntegro vivendo em uma sociedade corrupta?

    A fidelidade é um apanágio do cristão, uma marca distintiva do crente. Num mundo regido pela ética flácida e situacional, somos chamados a viver com integridade inegociável, como luzeiros do mundo, andando de forma justa, sensata e piedosa.

    Continue Lendo...

  • Referência: Habacuque 1.1-17 - O livro de Habaque revela a terrível tensão do profeta de conciliar sua fé na soberania de Deus e a invasão imperialista da Babilônia invandindo o seu país e esmagando o seu povo com crueldade. <br />

    A perplexidade humana e a soberania divina

    Referência: Habacuque 1.1-17 - O livro de Habaque revela a terrível tensão do profeta de conciliar sua fé na soberania de Deus e a invasão imperialista da Babilônia invandindo o seu país e esmagando o seu povo com crueldade.

    Continue Lendo...

  • A Reforma é uma volta às Escrituras, um retorno à doutrina dos apóstolos, um compromisso inalienável com a verdade divina.<br />

    A reforma não é uma opção, mas uma necessidade

    A Reforma é uma volta às Escrituras, um retorno à doutrina dos apóstolos, um compromisso inalienável com a verdade divina.

    Continue Lendo...

  • Desviamo-nos do caminho da ortodoxia. As verdades essenciais da fé evangélica estão ausentes de muitos púlpitos chamados protestantes.<br />

    Por que a igreja precisa de uma nova reforma

    Desviamo-nos do caminho da ortodoxia. As verdades essenciais da fé evangélica estão ausentes de muitos púlpitos chamados protestantes.

    Continue Lendo...

  • Nós sofremos mais por causa das pessoas do que por causa das circunstâncias. As pessoas nos fazem chorar mais do que as vicissitudes da vida. As pessoas nos decepcionam e nós decepcionamos as pessoas.<br />

    A mágoa, o cárcere da alma

    Nós sofremos mais por causa das pessoas do que por causa das circunstâncias. As pessoas nos fazem chorar mais do que as vicissitudes da vida. As pessoas nos decepcionam e nós decepcionamos as pessoas.

    Continue Lendo...

  • Referência: Gênesis 32.22-32; Oséias 12.3-4 - Deus não abre mão de você. O seu amor por você é determinado, incansável, vencedor. Não depende de quem você é nem de como você se comporta. O amor de Deus por você é eterno.<br />

    Jacó, um homem a quem Deus não desiste de amar

    Referência: Gênesis 32.22-32; Oséias 12.3-4 - Deus não abre mão de você. O seu amor por você é determinado, incansável, vencedor. Não depende de quem você é nem de como você se comporta. O amor de Deus por você é eterno.

    Continue Lendo...

  • O jejum não é apenas abstinência de alimento. Não é um regime para emagrecer. Ele deve ter propósitos espirituais claros. Jejum é fome de Deus, é saudade do céu.<br />

    Jejum, fome de Deus

    O jejum não é apenas abstinência de alimento. Não é um regime para emagrecer. Ele deve ter propósitos espirituais claros. Jejum é fome de Deus, é saudade do céu.

    Continue Lendo...

  • Referência: Gênesis 28.10-17; 32.22-30; 35.1-7 - Não fomos nós que escolhemos a Deus, foi ele quem nos escolheu. Não fomos nós que amamos a Deus primeiro, mas foi ele quem nos amou primeiro. Antes dos tempos eternos Deus já havia nos conhecido, nos amado e afeiçoado-se a nós.<br />

    Eleição incondicional, o glorioso mistério do amor divino

    Referência: Gênesis 28.10-17; 32.22-30; 35.1-7 - Não fomos nós que escolhemos a Deus, foi ele quem nos escolheu. Não fomos nós que amamos a Deus primeiro, mas foi ele quem nos amou primeiro. Antes dos tempos eternos Deus já havia nos conhecido, nos amado e afeiçoado-se a nós.

    Continue Lendo...

  • A parábola da dracma perdida faz parte do conjunto de parábolas que Jesus contou em Lucas 15 para ilustrar o amor de Deus pelos pecadores. Nas três parábolas, Deus busca o que estava perdido, encontra o que estava perdido e celebra com efusiva alegria a recuperação do que estava perdido.<br />

    Procure o que foi perdido dentro da sua casa

    A parábola da dracma perdida faz parte do conjunto de parábolas que Jesus contou em Lucas 15 para ilustrar o amor de Deus pelos pecadores. Nas três parábolas, Deus busca o que estava perdido, encontra o que estava perdido e celebra com efusiva alegria a recuperação do que estava perdido.

    Continue Lendo...