Tenha paciência, Deus está no controle

Referência: Romanos 4.16-25 INTRODUÇÃO O livro de Provérbios diz que a esperança que se adia, adoece o coração. Uma das maiores dificuldades do sr humano é esperar. Nossa paciência é […]

Referência: Romanos 4.16-25

INTRODUÇÃO

O livro de Provérbios diz que a esperança que se adia, adoece o coração. Uma das maiores dificuldades do sr humano é esperar. Nossa paciência é curta. Queremos que tudo aconteça ao nosso modo e no nosso tempo.

O cantor popular traduz isso assim: “Bem, vamos embora, porque esperar não é saber. Quem sabe, faz a hora, não espera acontecer”.

O século XXI é o século do imediatismo. É o século do Fast Food. Tudo precisa funcionar dentro das leis do imediatismo. E queremos que Deus aja dentro desse imediatismo. Não temos paciência para esperar. Esperar um dia, um mês, um ano é para nós uma eternidade.

1. Muitos têm uma esperança que não se desespera

Exemplo: Penélope e Ulisses (Guerra de Tróia). Penélope fazia uma colcha de dia e desmanchava à noite. Ela dizia para seus pretendentes: Quando eu terminar essa colcha, então, lhe darei a resposta.

2. Muitos se desesperam antes de esperar

Exemplo: O médico que aplicou Eutanásia no filho com uma doença incurável. Ao chegar do cemitério, recebeu um telegrama de um médico amigo: acabamos de descobrir com sucesso o remédio, a vacina para a doença do seu filho. Era tarde demais!

3. Há aqueles que vivem o próprio desespero sem esperança

Exemplo: O paralítico do tanque de Betesda. Ele ficou trinta e oito anos impotente, deitado na sua cama esperando uma cura que não chegava.

4. Há aqueles que esperam com segurança

Exemplo: Quando Dwight Moody depois de uma enfermidade repentina, mas terminal, longe de casa, viajou de trem para morrer em casa e vendo o povo orar em seu favor, disse: ”Afasta-se a terra; aproxima-se o céu, estou entrando na glória”.

5. Aqueles que esperam contra a esperança

Exemplo: Abraão esperou contra a esperança. Deus é soberano e livre. Ele não age de acordo com as pressões. Ninguém pode botar Deus contra a parede. Ninguém poder dizer: Eu ordeno, eu decreto, eu proíbo, eu determino.

Ana aprendeu essa verdade e a expôs em 1 Samuel 2.6-8. Deus dá a vira e tira a vida. Ele exalta e humilha. Ela levanta o pobre do pó e o faz assentar-se entre príncipes.

Mas quando Deus age, ninguém pode impedir a sua mão de agir: Ana era estéril. Sua causa era perdida. Mas, quando Deus age ninguém pode detê-lo de agir.

Deus age, muitas vezes, de forma artesanal. Deus não tem pressa.

A vida de Abraão, o Deus de Abraão, o relacionamento de Deus com Abraão, a espera de Abraão são tônicos para a nossa alma. Vamos olhar para Abraão e aprender com sua paciência, a esperança que não se desespera.

I. SÓ PODE TER UMA ESPERANÇA QUE NÃO SE DESESPERA AQUELE QUE CRÊ NO DEUS DOS IMPOSSÍVEIS – ABRAÃO

1. Ele começou a peregrinar e a ouvir a Palavra de Deus com 75 anos de idade – Gn 12.4

Aos 75 anos de idade estamos pensando em aposentadoria, em dependurar as chuteiras, em comprar uma cadeira de balanço, em encerrar a carreira. Abraão aos 75 anos estava se convertendo, estava começando, estava recebendo o maior desafio da sua vida.

Aos 75 anos ele estava em pleno vigor, engendrando planos, fazendo arrojadas caminhadas, aceitando os grandes desafios de Deus.

Não há hora, não há tempo, não há idade para Deus chamar você, desafiar você, começar um novo projeto com você! Deus pode começar algo tremendo hoje aqui com gente de cabeça branca, com gente cansada.

Exemplos:

1) O livro de Joel fala que quando o Espírito Santo é derramado os velhos sonharão;

2) Calebe aos 85 anos de idade estava cheio de sonhos de conquistar Hebrom.

3) Winston Churchil tornou-se primeiro ministro da Inglaterra aos 70 anos e liderou o país no período turbulento da segunda guerra mundial.

2. Abraão é constituído pai de muitas nações sem ter um descendente – Gn 12.2

Aos 75 anos Deus lhe prometeu: Você vai ser pai de muitas nações. Abrão significa grande pai; Abraão significa pai de muitas nações. Mas ele não tinha filhos. Ele enfrenta quatro problemas:

a) A sua idade avançada;

b) A esterilidade de sua mulher (Gn 11.30)

c) Desde que Deus havia prometido, havia passado 11 anos (Gn 16.2)

d) Aos 86 anos, escolhe seus próprios métodos (Gn 16.16).

Talvez sua angústia é a mesma de Sara. Você está esperando há anos a conversão do seu marido e dos seus filhos. Os anos correm. E nada! Aquele problema não é resolvido.

O filho da promessa era um desfecho que se adiava a cada dia. Cada regra, cada menstruação era uma desilusão, até que ela parou de menstruar e Deus não cumpriu a promessa e ele perdeu a paciência. Mas Abraão, 11 anos depois que lhe Deus lhe havia falado, ainda esperava contra a esperança. Aquele filho Ismael foi produto da impaciência de Sara, mas não da procura de Abraão.

3. Abraão tinha 100 anos quando Isaque nasceu (Gn 21.5)

O corpo de Abraão já estava amortecido;

Sara já havia passado de tempo de ser mãe.

Sara ainda era estéril;

O bom senso dizia: É impossível! A razão dizia: Não pode ser! A fé diz: Tudo é possível!

Abraão esperou 25 anos. Será que nós temos condições de esperar uma promessa de Deus, que ele nos fez há 25 anos? Será que nós não teríamos sepultado essa promessa no túmulo do desespero?

Abraão acreditava que a promessa de Deus não pode falhar. Romanos 4.20,21 diz: “Não duvidou da promessa de Deus, por incredulidade; mas, pela fé, se fortaleceu, dando glória a Deus, estando plenamente convicto de que ele era poderoso para cumprir o que prometera”. Deus não pode mentir. Deus não se engana. Ele não fraqueja. Quando ele fala, ele cumpre. Quando ele ordena, o universo inteiro se move para cumprir sua Palavra!

4. Do nascimento até a entrega de Isaque passaram-se 14 anos (Gn 22.1-27)

“Abraão crê no Deus que vivifica os mortos”.

Ao todo 39 anos do dia da promessa do filho até o dia em que Deus o pede de volta. Agora Abraão de posse da promessa, Deus fala: Abraão, agora desiste; vá, dê-me o seu filho, renuncia, desiste dele.

Havia uma paciência tão grande em Abraão que ele acreditava que a promessa de Deus não poderia ser frustrada. Que Deus ressuscitaria seu filho. Abraão cria que nem a morte colocava limites no poder de Deus.

Quando estamos com Deus a morte não tem a última palavra.

II. SÓ PODE TER UMA ESPERANÇA QUE NÃO SE DESESPERA AQUELE QUE DESCANSA NA PROVIDÊNCIA DIVINA – ISAQUE

1. Isaque esperou 20 anos o nascimento dos filhos (Gn 25.20-26)

Isaque esperou 20 anos o nascimento de seus filhos e a Bíblia diz que Rebeca, sua mulher, era estéril e ele orou por ela todos esses anos.

Quantas noites ele orou por Rebeca! Quantas vezes ele colocou aquele problema diante de Deus! Quantas vezes Satanás colocou dúvidas em sua mente!

Mas pela sua perseverança, Deus ouviu suas orações e curou Rebeca e ela concebeu. Você tem paciência para orar pela cura, pela restauração do seu casamento, para uma visitação de Deus em sua casa? Você tem tido paciência de orar pelos seus filhos vinte anos?

2. Isaque teve paciência para resolver conflitos com os filisteus (Gn 26.16-25)

Isaque cavava poços e os filisteus os enchiam de terra. Isaque cavou Eseque, Sitna e Reobote. Em vez de brigar, ele ia para frente.

Deus o fez prosperar, porque em vez de brigar por seus direitos, ele aprendeu a sofrer o dano. A Bíblia diz que quando você faz assim, Deus reconcilia com você seus inimigos. Os inimigos de Isaque o procuraram para se reconciliar com ele, vendo que ele era um homem abençoado por Deus.

Você tem paciência para evitar conflitos? Para resolver conflitos? Para perdoar?

3. Isaque esperou 20 anos para que Jacó voltasse para casa – Gn 31.41

Jacó ficou 20 anos fora de casa (Gn 31.41). Isaque morreu com 180 anos (Gn 35.28,29). Há quanto tempo você espera seu filho voltar para casa? Há quanto tempo você espera a conversão do seu filho? Há quanto tempo você espera que seu marido, esposa volte para você?

Isaque esperou 20 anos a reconciliação de seus dois filhos. Há quanto tempo você espera a paz do seu lar? Há quanto tempo você espera a reconciliação com aquela pessoa que está brigada com você?

III. SÓ PODE TER UMA ESPERANÇA QUE NÃO SE DESESPERA AQUELE QUE CRÊ NO DEUS DAS GRANDES TRANSFORMAÇÕES – JACO.

1. Gn 47.28 – Jacó morreu aos 147 anos.

a) Gn 47.9 – Jacó foi para o Egito com 130 anos.

b) Gn 41.46,47 – Quando Jacó foi para o Egito, José tinha 37 anos.

PORTANTO, quando José nasceu, Jacó tinha 93 anos!

c) Gn 31.38 – Jacó ficou em Padã-Arã, na casa de Labão 20 anos. 14 anos serviu o sogro para casar-se com Raquel. Jacó casou-se com 73 anos! Que alento! Isso equivale a alguém que vive 70 anos e até aos 35 anos não ter se casado e isso tem levado muita gente a perder a paciência e a esperança.

2. Gn 29.14-18 – Jacó namorou um mês e ficou noivo 7 anos. Ele nos ensina que devemos ter paciência na maneira de amar. Jacó nos ensina que o amor é um investimento de vida. Ou seja, quando você ama uma pessoa, esse amor merece um investimento da sua vida.

3. Jacó esperou 20 anos para que a ira de Esaú se abrandasse

20 anos ele teve problemas com o seu irmão. Talvez você está esperando por uma reconciliação. Há quanto tempo você espera? Uma coisa Jacó fez: ele reconciliou-se com seu irmão. Ele se humilhou. Ele não desistiu. Ele morreu em paz.

4. Jacó ficou 22 anos sem saber o paradeiro do seu filho José – Gn 37.35 > 45.25-28 > (37.2; 41.46).

17 + 13 + 7 + 2 = 39 – 17 = 22 anos!

Ele chorou pelo filho 22 anos. Agora, o filho reviveu, renasceu diante dos seus olhos.

A quanto tempo você espera que o seu filho renasça, que o seu pranto se converta em alegria, que o seu vale seja um manancial?

CONCLUSÃO

Há um ditado popular que diz que “a esperança é a última que morre”. Para muitos, a esperança já morreu. Mas se você crê no Deus de Abraão, Isaque e Jacó você pode ter uma esperança que não se desespera, pois ele é aquele que:

a) Vivifica os mortos

b) Que chama à existência as coisas que não existem

c) Que faz com que a mulher estéril seja alegre mãe de filhos

d) Que pode o impossível!

Faça como Abraão, espere em Deus, ainda que contra a esperança. No tempo de Deus ele vem em seu socorro.

Há duas coisas que Deus não pode falhar: 1) Quanto a si mesmo; 2) Quanto à sua promessa!

Aplicação:

1) Você esposa ainda pode ver o seu marido convertido;

2) Você pai pode ainda ver seu filho se convertendo

3) Você moça ainda pode esperar um lar abençoado e ter um casamento feliz

4) Você trabalhar que está desempregado, pode ainda ver a porta da providência se abrindo.

5) Você cônjuge que está com o casamento quebrado, pode ver seu casamento ressurgindo das cinzas. Se amor acabou, Deus chama à existência as coisas que não existem.

6) Ah! Senhor dá-nos a segurança de que as tuas promessas não se caducam, mas são fiéis e verdadeiras. Livra-nos de cair no erro de Sara. A Bíblia diz que a esperança não confunde, porque o amor de Deus é derramado nos nossos corações pelo Espírito Santo.

Rev. Hernandes Dias Lopes