Exercendo um direito com a máxima responsabilidade

Aproxima-se um importante dia para a vida de nossa amada igreja, quando democraticamente os membros comungantes por meio do voto escolherão quatro (04) presbíteros e cinco (05) diáconos. Escolher segundo o ensino das Escrituras é indiscutivelmente o melhor e mais seguro caminho para uma escolha feliz e bem sucedida.

O apóstolo Paulo escrevendo ao seu filho (Timóteo) na fé (I Tm 1.2), apresenta claramente no terceiro capitulo de sua carta a exigência (“É necessário…”) de qualificações essenciais para quem aspira ao exercício do presbiterato ou diaconato, exigência que continua válida para nossos dias.

Ainda estamos no período de indicações (até o culto noturno de hoje). Ore a Deus suplicando sua orientação e com convicção e extremo critério indique irmãos cujo caráter demonstre as seguintes características:

01 – Irrepreensível – O sentido do texto é de alguém que por sua vida íntegra não é acusado de mau procedimento. Segundo o Dr. John MacArthur, “nenhum pecado flagrante e visível pode manchar a vida daquele que deve ser um exemplo a ser seguido pela sua congregação”. É fundamental que o oficial possua boa reputação não só com os domésticos da fé como também com os de fora.

02 – Esposo de uma só mulher – Não há aqui uma exigência de que o oficialato só seja exercido por um homem casado. O objetivo é expressar a inegociável necessidade do oficial se portar de forma inteiramente fiel e leal à sua esposa. A maneira como um homem trata sua esposa é um excelente indicador de como ele também vai tratar a igreja. Se ele é infiel, rude, indelicado, indiferente, egoísta e autoritário com quem ele prometeu amar e respeitar todos os dias de sua vida não é razoável esperarmos um tratamento diferenciado para com a congregação onde ele exerce a liderança.

03 – Temperante – Precisamos de líderes que não sejam dados a excessos. O ideal bíblico é a prática da moderação, do equilíbrio, da prudência e do bom senso (Tt 2.2).

04 – Sóbrio e modesto – A sobriedade conduz à disciplina e ao adequado estabelecimento de prioridades. A vida diária do líder cristão deve ser pautada pela organização e o bom aproveitamento das oportunidades concedidas por Deus. Um antigo provérbio irlandês afirma: “quem vive sem disciplina morre sem honra”.

05 – Hospitaleiro – Literalmente amigo dos forasteiros. Os oficiais devem ser exemplos de hospitalidade, acolhimento e boa recepção. Não é recomendável que alguém que não gosta de ser visitado e de abrir as portas de sua residência para o atendimento das necessidades dos santos seja conduzido ao oficialato (Rm 12.13; Tt 1.8; Hb 13.2 I Pe 4.9).

06 – Apto para ensinar – Quem não está disposto a aprender não está habilitado a ensinar. O presbítero é por natureza um educador cujo livro texto é a Bíblia. É alguém que com segurança, sabedoria e autoridade instrui os que estão sob os seus cuidados no caminho do Senhor (Ed 7.10; I Tm 4.6,11,13; II Tm 2.2,15,24; Tt 2.1).

O texto apresenta ainda outras qualificações que serão tratadas em outro editorial. É tempo de suplicarmos a Deus sua orientação e participarmos ativamente de tão importante momento de nossa igreja.

Rev. Jailto Lima do Nascimento

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.