A origem do universo

“No princípio criou Deus os céus e a terra” (Gn 1.1). O texto que abre a revelação especial de Deus trata da origem do universo. O escritor sagrado não discute […]

“No princípio criou Deus os céus e a terra” (Gn 1.1).

O texto que abre a revelação especial de Deus trata da origem do universo. O escritor sagrado não discute a existência de Deus, apenas a afirma. Deus é incausado. Ele é o Pai da Eternidade e a origem de todas as coisas. Dele tudo dimana. O universo vastíssimo e insondável é obra de suas mãos. Quando o universo ainda não tinha vindo à existência, ele já existia. Ele precede ao tempo e à criação. Três verdades solenes podem ser observadas no versículo em epígrafe:

1. Quando o universo surgiu. “No princípio…”. O universo teve um princípio. Quando Deus abriu as cortinas da eternidade e deu o ponta pé inicial no tempo, ele começou a história criando, e criando o universo. Antes do princípio, só Deus existia e existia em luz inacessível. Nos refolhos da eternidade, somente o Pai, o Filho e o Espírito viviam, desde sempre, em plena harmonia e felicidade. Quando alguém pergunta quem criou Deus, respondemos: “Ninguém! Ele não foi criado, ele é o criador”. Quando alguém pergunta quando ele passou a existir, respondemos: “Ele não passou a existir, ele é o Pai da eternidade”. Deus é autoexistente. A vida estava nele e tudo o que existe, existe porque ele, no princípio, trouxe à existência. Antes do princípio, o universo apenas dormia na mente de Deus. Antes do princípio, ele planejou todas as coisas, tanto nossa redenção como nossa criação. Deus é a origem e o fim de todas as coisas. Ele é o Alfa e o Ômega.

2. Como o universo surgiu. “… criou Deus…”. Quando o relógio marcou o primeiro instante da história, Deus inicia criando. Durante seis dias, ele criou todas as coisas, livre e soberanamente, para o louvor de sua glória e para o deleite de seus filhos. A matéria não é eterna como pensavam os gregos. Outrossim, o universo não surgiu espontaneamente. A teoria da geração espontânea não está calçada com a verdade. O universo foi feito de matéria e energia. Matéria e energia não criam a si mesmas. O universo é governado por leis. Leis não criam a si mesmas. Alguém maior do que a matéria, independente da matéria, criou o universo e estabeleceu leis para governá-lo. Ainda, o universo não foi resultado de uma grande explosão cósmica. Não estamos no planeta Terra por um acaso. Estamos rigorosamente onde deveríamos estar. Se estivéssemos mais perto do sol morreríamos queimados. Se estivéssemos mais longe do sol morreríamos congelados. Não foi uma explosão que nos deixou onde estamos, mas as mãos do criador. A teoria do Big Bang não tem amparo na verdade. De igual modo, o universo não surgiu de uma evolução de milhões e milhões de anos. A teoria da evolução tem sido ensinada como uma verdade científica, mas falta-lhe a evidência das provas. O universo foi criado. O criacionismo não é artigo de fé, mas de ciência. Que o universo foi criado, a ciência prova. O que aceitamos pela fé é que o universo criado, foi criado por Deus.

3. Quão vasto é o universo criado. “… criou Deus os céus e a terra”. O universo abrange os céus e a terra. Os céus apontam para todo o vasto cosmos. São bilhões de mundos estelares. São incontáveis galáxias mergulhadas nesse vasto horizonte. Os cientistas dizem que o universo tem mais de noventa e três bilhões de anos-luz de diâmetro. Se voássemos à velocidade da luz, trezentos mil quilômetros por segundo, demoraríamos mais de noventa e três bilhões de anos para ir de uma extremidade à outra do universo. Oh, tudo isso foi criado por Deus, pela palavra do seu poder. A despeito de todas as teorias inventadas pelos homens para explicar a origem do universo, ficamos com a revelação das Escrituras: “No princípio, criou Deus os céus e a terra”.

Rev. Hernandes Dias Lopes

Sobre Administrador