O Espírito Santo, o outro consolador

“E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro Consolador, a fim de que esteja para sempre convosco” (Jo 14.16). Só há um Deus vivo e verdadeiro, que subsiste […]

“E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro Consolador, a fim de que esteja para sempre convosco” (Jo 14.16).

Só há um Deus vivo e verdadeiro, que subsiste em três pessoas distintas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo. O Espírito Santo agiu nos séculos pretéritos, mas ainda não havia sido dado para estar para sempre com a igreja. Jesus, então, comunica a seus discípulos que ele voltaria para o Pai, mas enviaria o Espírito Santo. O Espírito Santo estaria com os discípulos e nos discípulos para sempre. O próprio Jesus voltaria para os seus discípulos, para habitar neles, por meio do Espírito. Ele prometeu não deixá-los órfãos. Jesus disse que o Espírito Santo é o outro Consolador. Outro da mesma natureza e da mesma essência. Dessa verdade magna aprendemos algumas lições:

1. O Espírito Santo é enviado à igreja pelo Deus Pai, a pedido do Deus Filho. Na plenitude dos tempos, o Pai enviou o Filho. Este, sendo o Verbo eterno, pessoal, divino, autoexistente, criador e mantenedor da vida, fez-se carne. Vestiu pele humana. Andou entre nós como um de nós, exceto no pecado. Veio para cumprir o propósito eterno da nossa redenção. Veio para dar sua vida pelas suas ovelhas. Veio para oferecer-se como resgate, para salvar um povo exclusivamente seu, zeloso e de boas obras. Ao morrer e ressuscitar, Jesus voltou para o céu e então, rogou ao Pai para derramar sobre a igreja o Espírito Santo. No Pentecostes, em cumprimento à promessa do Pai e do pedido do Filho, o Espírito Santo veio visivelmente, audivelmente, poderosamente, e veio para ficar.

2. O Espírito Santo é da mesma essência e substância do Filho. O Espírito Santo é o outro Consolador da mesma natureza do Filho. Ele é Deus coigual, coeterno e consubstancial com o Pai e com o Filho. Ele tem os mesmos atributos e realiza as mesmas obras. Ele veio não apenas para estar conosco, ao nosso lado, mas veio para estar em nós. Ele veio para fazer morada em nós e transformar-nos em santuário de sua habitação. Ele veio para nos convencer de pecado. Veio para guiar-nos a toda a verdade. Veio para revelar-nos Jesus. Veio para nos regenerar, selar, santificar e nos dar dons espirituais. Veio para nos iluminar e nos revestir de poder. Ele veio para transformar-nos de glória em glória à imagem de Jesus. Ele veio não apenas para equipar-nos para a glória, mas sobretudo, para transformar-nos à semelhança do Rei da glória.

3. O Espírito Santo veio para ficar para sempre com a igreja. Na antiga dispensação, o Espírito Santo vinha sobre indivíduos, capacitando-os para cumprir uma missão especial e depois se retirava. Porém, depois que Cristo consumou sua obra, rogou ao Pai e então, o Espírito Santo foi enviado para vir e não mais voltar. Veio para ficar para sempre. Assim como o Calvário é único e irrepetível, de igual modo, o Pentecostes é único e irrepetível. O Espírito Santo foi dado para ficar para sempre com a igreja. Ninguém pode ter Cristo sem ter o Espírito Santo. Ninguém pode ser salvo, sem ser batizado pelo Espírito no corpo de Cristo. Ninguém pode ter garantia de vida eterna sem ser selado pelo Espírito Santo. Ninguém pode ser capacitado para fazer a obra de Deus, sem receber os dons do Espírito. Ninguém está preparado para cumprir a grande comissão dada por Cristo sem o revestimento do poder do Espírito Santo. Que possamos andar no Espírito, viver no Espírito, obedecer o Espírito e ouvir a voz do Espírito. Que possamos produzir o fruto do Espírito e sermos cheios do Espírito Santo.

Rev. Hernandes Dias Lopes

Sobre Administrador