Para onde olhar na hora da crise

A crise é uma realidade insofismável. Ela nos espreita por todos os lados. Ela nos amedronta com sua carranca. A crise chega repentinamente e ela nos afeta inevitavelmente. A crise, muitas vezes, se torna inadministrável. Porém, ela é sempre pedagógica. A crise é uma encruzilhada. Pode tornar-se a estrada do triunfo ou a rota do fracasso. A grande questão é: para onde olhar na hora da crise? O profeta Isaías estava vivendo uma crise avassaladora. Sua nação estava de luto. O rei Uzias estava morto. Os ventos contrários da crise sopravam com fúria indômita, trazendo em suas asas instabilidade política, econômica, moral e espiritual. Nesse momento, Isaías teve a mais importante experiência da sua vida. O que aconteceu ao profeta?

1. Na crise precisamos olhar para cima. Isaías entrou no santuário e viu Deus assentado no trono. O rei de Judá estava morto, mas o Rei dos reis estava no trono. Na crise precisamos olhar para cima, para Deus. Ele está no trono. Ele é soberano. Ele é santo. Diante dele até os serafins cobrem o rosto. As coisas na terra podem parecer fora de controle, mas Deus continua com as rédeas da história em suas onipotentes mãos. Quando as crises nos encurralam na terra, precisamos olhar para o céu. Quando os tronos da terra ficam vazios precisamos saber que o nosso Deus está no trono e ele reina soberano sobre tudo e todos.

2. Na crise precisamos olhar ao redor. Isaías viu sua nação rendida ao pecado. A violência e a embriaguez haviam tomado conta da nação. As cidades estavam sendo construídas com sangue. Os vícios degradantes corroíam os valores morais do povo e desavergonhadamente se entregavam à imoralidade e a toda sorte de linguagem obcena. Isaías diagnostica o descalabro moral em que a nação havia caído e lamenta com um profundo ai. Os gemidos do profeta são ainda os nossos lamentos. A realidade à nossa volta não é diferente. Os tempos mudaram, mas o homem não. A modernidade não aperfeiçoou o homem moralmente.

3. Na crise precisamos olhar para dentro. Isaías viu não apenas os pecados dos outros, mas também, viu o seu próprio pecado. O seu pecado era o mesmo da nação, lábios impuros. Até ver o Senhor assentado no trono Isaías via apenas os pecados da nação. Estava alarmado com a gravidade dos pecados que assolavam o povo ao seu redor. Porém, ao contemplar a santidade de Deus viu também o seu pecado e soltou da alma um grito alucinante: “Ai de mim estou perdido, porque sou homem de lábios impuros e habito no meio de um povo de impuros lábios”. Tão logo reconheceu o seu pecado, recebeu também o perdão de Deus. A confissão colocou-o na estrada da restauração.

4. Na crise precisamos olhar para frente. Depois que Isaías foi purificado por Deus, ouviu sua voz, recebeu seu chamado e colocou-se à disposição para atender ao comissionamento divino. O mesmo Deus santo que está no trono é o Deus que purifica do pecado e o mesmo Deus da restauração também é o autor da comissão. Isaías foi enviado a um povo de dura cerviz. Embora tenha sido o profeta evangélico do Antigo Testamento não viu resultados otimistas do seu trabalho. Embora tenha descrito de forma clara o Messias que haveria de vir, sua pregação não foi ouvida pelo povo. Vale ressaltar, entretanto, que o profeta não administra resultados. A mensagem de Deus entregue com fidelidade sempre cumpre sua missão. Ela produz vida naqueles que a atendem e sentencia com morte aqueles que a rejeitam.

Rev. Hernandes Dias Lopes

2 thoughts on “Para onde olhar na hora da crise

  • 10 de setembro de 2015 em 0:58
    Permalink

    Excelente reflexão, oportuna e de grande aplicação para mim. Deus abençõe o Rev. Hernandes.

    Resposta
  • 22 de outubro de 2015 em 15:55
    Permalink

    Como sempre o Pastor Hernandes com mensagens da parte de Deus, que Deus continue a nos abençoar hoje e sempre,amém.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *